Qual é o papel do Conselho Familiar no negócio da família?


Tenha sucesso e seja feliz.Não se pode agradar a todos e, quando se trata da tomada de decisões e planejamento em uma empresa familiar, pode ser ainda mais complicado. Por isso, é tão importante que exista um Conselho de Família neste tipo de empresa, como órgão responsável por cuidar do legado constituído até então.

É o que explica o consultor executivo e sócio fundador da Cinco Global, empresa especializada em projetos de consultoria em Gestão Estratégica, Amauri Nóbrega. “O Conselho de Família tem como objetivo zelar para que o que foi construído pelo fundador do negócio familiar se perpetue”, diz. O papel do Conselho, neste caso, vai além da separação entre propriedade e gestão, abrangendo, ainda, o âmbito das relações entre família, patrimônio societário (propriedade) e empresa (gestão).

“Em uma empresa que tem apenas um núcleo familiar, o Conselho de Família é muito bem-vindo, diria até que é essencial. Quando a empresa é formada por uma sociedade, com duas ou mais famílias, a minha sugestão é que cada uma delas tenha o seu conselho discutindo as diretrizes e os objetivos do negócio”, orienta o consultor.

Expansão da família é mais rápida que o crescimento da empresa familiar

“À medida que a família vai crescendo, é essencial que esse órgão seja efetivo. A empresa pode começar com um fundador, depois passar para um grupo de irmãos e, já na segunda geração, virar um consórcio de primos”, exemplifica Nóbrega. Em empresas familiares, quase sempre a expansão dos negócios não acompanha o crescimento da família. “O ideal é que o Conselho já esteja estabelecido com regras claras de como o processo decisório e de sucessão deve ocorrer, pois se deixar para implantá-lo nesse momento, o fracasso é certo”, alerta.

Grandes empresas como a Gerdau, Pão de Açúcar, Votorantim, TAM, Natura, etc., têm sua origem de um negócio familiar. Em empresas familiares de menor porte o Conselho de Família também existe, porém, não sob este nome. “Aquela reunião que acontece após o almoço de domingo para discutir os rumos dos negócios não deixa de ser um Conselho de Família”, emenda Amauri Nóbrega.

Para finalizar, o especialista diz que, o principal benefício da implantação de um Conselho de Família numa empresa cujo cerne é familiar, é justamente a separação das discussões informais do almoço de domingo das decisões dos negócios.

Sobre Amauri Nóbrega

É consultor executivo, palestrante, coach, escritor, conselheiro e especialista em estratégia e finanças. Atua há mais de 20 anos na área de tecnologia e desenvolvimento do Capital Humano. É um palestrante bem requisitado nas áreas de Estratégia, Mudança e Desenvolvimento Organizacional, Gestão de Pessoas, Liderança, Finanças, Projetos e Governança Corporativa e Familiar. Possui amplo conhecimento de metodologia como OBZ, BSC e turnaround.

Sócio fundador da “Cinco Global”, empresa especializada em projetos de consultoria em Gestão Estratégica, é também bacharel em Administração de Empresas com especialização em Marketing, MBA em Controladoria e Finanças Empresarial pela FGV e EPM em Marketing pela University of Miami – School of Business Administration. Site: www.amaurinobrega.com.br


Em 25 de maio de 2015 , por Amauri Nóbrega em Empresa Familiar.
Comentários desativados em Qual é o papel do Conselho Familiar no negócio da família?

Comments are closed.